A resistência cultural em BH tem nome – Casa Matriz

Fernanda Montenegro e Gilberto Gil: PQP (Por Que Podem)
06/04/2022
DIA DOS POVOS INDÍGENAS DO BRASIL – UM DIA DE RESISTÊNCIA
20/04/2022

A resistência cultural em BH tem nome – Casa Matriz

A resistência cultural em BH tem nome – Casa Matriz

 

 

Um casal de guerreiros, amantes da arte, da cultura, da música, Edmundo e Andreia, produtores culturais há 40 anos, responsáveis pela casas culturais, “O Calabouço”, “Caverna Rock Bar”, “Matriz”, se reinventaram após o período mais grave da pandemia e inauguraram um novo espaço cultural, A Casa Matriz. Esta não poderia ser instalada em local mais adequado, A Casa do Jornalista. Localizada na Avenida Álvares Cabral, 400, no coração boêmio do centro da capital mineira.

E assim, com mais um passo na longa caminhada de 40 anos de produção cultural, Edmundo e Andreia, unem o Matriz, à Casa Mãe e a Casa do Jornalista (espaço cultural do Sindicato dos Jornalistas) e formam a Casa Matriz. “Para lá, levaremos nossos sonhos e um pouco de tudo que fizemos até hoje”, afirmam os proprietários, verdadeiros representantes da cultura belo horizontina, mineira e brasileira.

Dia 25 de março, de 2022, foi o dia da inauguração oficial da Casa Matriz, mas um marco simbólico aconteceu no domingo dia 03/04, a inauguração do painel do artista plástico Drin Cortes. A Casa Matriz carrega contigo toda a história e ideologia dos anos de vida cultural, que segundo Edmundo, a ideia nunca mudou, “abrir espaço para os artistas autorais e criar um ambiente onde as pessoas possam se manifestar livremente, sem qualquer preconceito e contribuindo para o desenvolvimento da consciência crítica e da diversidade”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O público se identifica com o ideal pregado por seus fundadores e isso pode-se notar na fala do músico e artista plástico, Hugo de Paula, que relembra a insegurança ao saber que o “Matriz” iria encerrar seus trabalhos e celebra a abertura da Casa Matriz: “O Matriz foi a casa de todo mundo, onde aprendemos a tocar, a escutar, era o porto seguro da gente, quando ficamos sabendo que iria fechar foi devastador para muitos artistas e clientes. Mas com esse espaço na Casa do Jornalista, a Casa Matriz faz ressurgir a esperança, e o painel que o Pedro fez, emana energia para que a casa perpetue em um futuro promissor. Aqui é aberto a artistas de todas as estâncias culturais, e engloba vários estilos alternativos”.

Hugo de Paula

“O painel do Drin Cortez, eternizado na Casa do Jornalista, expressa tudo isso. Olhares, movimentações, memórias, sorrisos e resistência. Coisas que fizemos e vivenciamos fazem parte dessa bela obra (obrigado Drin!)”, reforça Edmundo.

 

Para agitar a tarde, noite do domingo tão especial, o próprio Drin Cortes, também guitarrista e vocalista, da Banda Desejo Terrível, acompanhado pelas guitarras de Dada Corrêa e pela cozinha formada pelas baquetas de Mauro Novaes e o baixo de Vinícius França, o quarteto belo-horizontino, desfilando suas músicas autorais, conduziu o ouvinte em uma “jornada pela natureza humana e suas vontades mais cabulosas, através de influências que vão do proto-punk à psicodelia brasileira”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Depois de realizar um grande show que entusiasmou o público presente, Drin Cortes, agradeceu a Edmundo e Andreia, e afirmou que: “A pintura realizada na casa é uma forma de reconhecimento pelo trabalho de anos e que não passa de uma dívida social para com quem sempre batalhou tanto para o fortalecimento da cultura em Belo Horizonte”.

A Casa Matriz leva no seu DNA a marca de Edmundo e Andreia, além disso, o importante é que ela representa o que há de melhor no underground da cultura belo horizontina, abrindo espaço para vários estilos artísticos, não só musical, mas em todos os seus gêneros alternativos, como artes plásticas, poesia, dança, teatro, circo e tudo que possa levar, mais do que entretenimento ao público, e sim, uma viagem criativa, inventiva, interativa, que produza sementes intelectuais, psicológicas e evolutivas nas mentes pensantes que por essa nave transcendental, chamada Casa Matriz, se aventurarem a navegar.

 

Por Elmo Sebastião

 

Confira outros artigos de Elmo Sebastião. Acesse o link abaixo:

https://libertasnews.com.br/category/trem-metallico/

 

Fotos – Elmo Sebastião

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *