Ceramista Elaine Dayse

É uma arte costurar!!!!
04/09/2020
Por que você deve criar uma esteira de produto, agora?
05/09/2020

Ceramista Elaine Dayse

Entrevista Com Elaine Dayse da Silva Santos

Libertas News: Você sempre pensou em ser artista?

Elaine: Não, mas sempre gostei de desenhar, colorir, brincar com massa. Fui daquelas adolescentes que gastam o caderno de trás pra frente, rs

Libertas News: Como foi o início da sua carreira? O que te levou até o universo das artes?

Elaine: Aos 14 anos, aproximadamente, iniciei um curso de desenho, no centro da cidade. Estava indo bem, mas a pessoa que me acompanhava (naquela época não podia sair sozinha), teve um problema e tive que parar. Depois, não me lembro quando, fiz curso de desenho no INAP, que funcionava no Colégio Arnaldo.  Mas, trabalho, faculdade, etc, me impediram de continuar.

Libertas News: Tem alguma referência que influenciou na construção de seu trabalho?

Elaine: Sim, em 1998 eu estava chateada com o emprego. Infeliz. Então uma amiga, artista plástica me chamou para fazer esculturas em seu ateliê, para desestressar. E foi o meu começo. Adorei mexer o barro e criar peças a partir dele. Pouco tempo depois,  conheci Mestre Orlando, na Lagoa do Nado e comecei a esculpir em madeira. Acabei associando as duas artes.

Libertas News: Quais foram as formas de exposição do seu trabalho?

Elaine: Com a influência do Mestre Orlando, comecei a participar de oficinas e exposições. Eram feitas nas regionais, às vezes na rua e nos Centros Culturais. Minha primeira exposição, sozinha, foi em uma sala, na Lagoa do Nado.

Libertas News: Descreva, pra gente sobre os trabalhos expostos no Libertas News.

Elaine: Hoje, faço peças mais elaboradas, a maioria, utilitárias. Isso significa que podem ser usadas com alimentos e vão ao forno e microondas. Ex: a xícara e o coador, e os bows. Mostrei como exemplo, uma coruja só com a primeira queima, que chamamos de biscoito e com a segunda queima, com pintura, a uma temperatura de 1200º. Notaram como encolhe. Eram do mesmo tamanho.

Libertas News: Na sua opinião, existe alguma dificuldade em desenvolver a arte da escultura?

Elaine: A dificuldade é de venda. As queimas em forno elétrico em alta temperatura, tem um custo elevado, aumentando bem o custo das peças, Diferente de uma indústria que faz queimas de milhares de peças a cada fornada.

Libertas News: Caso, a resposta anterior seja sim, em algum momento, já pensou em parar com as esculturas?

Elaine: Como eu disse acima, tenho feito mais utilitários.  Mas a escultura é minha paixão. Então continuo fazendo menos.

Libertas News: Quais seus planos para o futuro?

Elaine: Na verdade são planos para o presente. Ter um espaço para a execução das peças, porque em um apartamento pequeno é bem complicado, ou talvez trocar de área. Estou queimando os neurônios. Mas enquanto isso continuo com a cerâmica. E hoje deve estar saindo uma fornada. Se ainda der tempo. Posto aqui.

Forno coletivo com peças de vários artistas

E acaba de sair do forno……….

 

 

Currículo de Elaine Dayse da Silva Santos

 

Formada em Comunicação Social – especialização em Publicidade e Propaganda na Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Belo Horizonte (1979)

Inglês – nível avançado

 

Vários cursos e oficinas de cerâmica desde 1998

Ateliês

Ione Laurentys

Erly Fantini

Luzia Ramos

Casa Aristides – Nova Lima – MG

Congresso Nacional de Técnicas para Artes do Fogo – CONTAF

Escola Senai Mario Amato – São Bernardo do Campo

Arte Sacra no Centro Loyola

 

Cursos ministrados

Curso de cerâmica para a terceira idade (grupo fechado)

Palestra “A argila na Educação” dentro do projeto “Interagindo & Transformando” do SESC/MG

Diretora artística no projeto Arena da Cultura- promovido pela Secretaria Municipal de Cultura de Belo Horizonte, nas regionais nordeste e noroeste.

Participação como oficineira e como expositora na 1ª Mostra Arena da Cultura.

Oficineira de cerâmica nos Circuitos Culturais (projeto da Secretaria Municipal de Cultura de Belo Horizonte)

 

Exposições

Exposição Coletiva no Espaço Cultura do Centro Loyola

Exposição no “Oja” – FAN – Festival de Arte Negra – promovido pela Prefeitura de BH.

Exposição Coletiva no Espaço Cultural do Centro Loyola

Exposição Individual “Transformações” na sala Multimeios do Centro Inter-regional L. do Nado

Exposição coletiva “Despertar das Artes” no N’zinga Coletivo de Mulheres Negras

Várias exposições nos circuitos culturais do projeto Arena da Cultura da Secretaria Municipal de Cultura BH

Participação na exposição de miniaturas no mercado da Lagoinha

Entrevista concedida à Ana Gomes – Colunista do Libertas News

 

8 Comments

  1. Ana Isabel disse:

    Parabéns Elaine!Seu trabalho é muito lindo! Quando for dar algum curso ,gostaria de participar !

  2. Neimar disse:

    Trabalho lindo!

  3. Eliane Fátima Santos disse:

    Bravo! Excelente iniciativa da Aninha… Isso é que é ser amiga. Por incrível que parece conheço a história artística da Elaine, minha irmã, mas contada desta forma, com fotos (lindas as imagens) ficou com um glamour, uma poesia que vale a pena continuar queimando os neurônios para concretizar seus sonhos, porque como disse muito bem é para o presente!!!!

  4. Ana Gomes disse:

    Nossa. Sororidade.

  5. Eliene Gomes disse:

    Belíssimo trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *