Libertas Ambiental – Diretio e ativismo ambiental

DIA DOS POVOS INDÍGENAS DO BRASIL – UM DIA DE RESISTÊNCIA
20/04/2022
Jantar para um só!
02/05/2022

Libertas Ambiental – Diretio e ativismo ambiental

Libertas Ambiental – Diretio e ativismo ambiental

Saudações Caros Leitores!

 

Nesta pequena prévia da nossa nova coluna “Libertas Ambiental”, queremos nos apresentar e externar o quanto presamos pelo direito de liberdade de expressão, trazendo as nossas reflexões sobre o tema que é essencial a vida humana: – ativismo ambiental!

E sempre abertas a opinião de vocês, ao debate, levantamento de novos tópicos para discussões e assim juntos crescermos em conhecimento e conscientização.

Começamos com uma afirmação lógica, mas que, por vezes, parece estar ficando esquecida: nós (o planeta e tudo que tem nele) somos dependentes de um meio ambiente equilibrado! Aqui, é claro, usando o sentido macro das problemáticas que envolvem as questões ambientais.

Iniciamos dizendo que o ativismo ambiental não é um modismo para ser aderido por dado público e ou pelas mídias sociais, como uma forma de contraprestação ou meio para angariar fundos, através da usura capital. E tão pouco é uma espécie de abertura política a candidatos mal intencionados que, na ânsia de obterem votos, usam desta temática para se autopromoverem positivamente.

O ativismo ambiental hoje é fundamental para o planeta terra, com vistas a preservação da vida e dignidade da coletividade, ou seja, pela casa comum e pelo bem comum, fazendo frente com o objetivo de muitos seres humanos que é a conquista do poder e do dinheiro.

É impressionante como oportunistas seduzem a população, com falácias, expondo falsos projetos e ideias de sustentabilidade, fomentando uma usura capital gigantesca no Brasil e em boa parte do mundo. Neste sentido podemos citar, a título de exemplo, a venda desenfreada dos paraísos ecológicos para o turismo, não sendo apenas uma forma de extermínio da segurança ambiental em si, mas também uma das formas de destruir os ecossistemas, talvez até em sua totalidade, e consequentemente podendo levar ao extermínio da raça humana, num futuro que não nos parece tão distante mais.

Tecidos os breves comentários visamos, com a presente Coluna, instigar os leitores a refletir sobre temas pontuais ligados a preservação do meio ambiente e também sobre a necessidade de atuar ativamente contra os mecanismos de destruição, sejam eles promovidos pelo setor público ou privado, em zona urbana ou rural, praticado por pessoa física ou jurídica. É preciso agir!

E encerramos com o alerta de que esta coluna não é para reverenciar o sistema, mas para trazer palavras duras, mas escritas por mãos ternas, que desejam que esta geração e as gerações futuras possam ter um mínimo de segurança existencial quanto a temática Meio Ambiente.

Forte abraço e até breve.

Belo Horizonte/MG, 08 de abril de 2022.

Ágata e Priscilla

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *